Profissionais da saúde: na luta pela vida, contra o coronavírus

Profissionais da saúde: na luta pela vida, contra o coronavírus
Última atualização:

Na luta contra o Covid-19, os profissionais da saúde pagam um alto preço devido a grande exposição com pacientes infectados por o novo coronavírus. Mesmo protegidos, a escassez dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) segue afetando o Brasil todo, com vários municípios sem o mínimo de equipamentos para a proteção e a segurança dos profissionais da saúde, que lutam na desaceleração do novo coronavírus. Falta máscaras, luvas, álcool em gel e entre outros EPIs que sem eles torna-se impossível um profissional da saúde enfrentar uma doença contagiosa sem a proteção adequada. Devido essa falta de proteção, o número de profissionais infectados aumenta e as mortes dos mesmos já começam a aparecer em alta escala.

Outro problema comum está relacionado às condições de trabalho que os profissionais da saúde estão expostos, são poucos leitos, sem uma distância mínima entre os pacientes infectados. Os leitos são separados apenas por cortinas, e os profissionais da saúde cuidam de pacientes que estão infectados e não-infectados, o que representa um problema de segurança e proteção. Médicos e enfermeiros de todo Brasil, que trabalham nos hospitais públicos, relatam a dificuldade de proteção, segurança e a superlotação na rede SUS e na rede de atendimento primário como a UBS, UPA e o SAMU. A falta de testes para o coronavírus preocupa a maioria dos hospitais, e outra questão também é a entrega de kit’s para exames de sintomáticos que já foram usados e não houve uma reposição.

Para os profissionais da saúde que estão em condições de insalubridade rotineira, a mesma aumenta nesse tempo da pandemia do novo coronavírus. Para isso, vários projetos de lei defendem o pagamento de 40% de insalubridade aos profissionais da saúde que estão trabalhando na rede pública de saúde e enfrentam o grau máximo de insalubridade. É importante ressaltar que o pagamento do percentual de insalubridade é dever do município, devido ao grau de insalubridade que os profissionais da saúde estão expostos. São médicos, enfermeiros, maqueiros e tantos outros que são agentes extremamente importantes na luta contra a pandemia do novo coronavírus. É dever de todos reconhecer o trabalho desses profissionais que arriscam suas vidas para lutar por outras vidas, em condições insalubres de trabalho. A todos os profissionais da área da saúde, o nosso reconhecimento e nossa força por trabalhar por dias melhores!