Diminuição no isolamento social pode levar Paulista/PE a medidas mais rígidas de quarentena

Última atualização:

A escalada de casos de Coronavírus e a queda no índice de isolamento em Pernambuco levou o governo a estabelecer quarentena mais rígida para cinco cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR) — Recife, Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata —, que apresentam hoje o maior número de contaminados. O mesmo pode vir a acontecer a Paulista/PE, que tem apresentado constante queda no índice de isolamento social. Atualmente, apenas 47,3% da população segue corretamente as recomendações dos órgãos de saúde e se mantêm em casa.

Os dados são apresentados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) na plataforma “Painel Isolamento Social”. A extração das informações é realizada por meio da geolocalização dos celulares dos cidadãos em todo o estado. De acordo com o mais recente levantamento, do último dia 11 de maio, a queda é uma tendência na maioria dos municípios de Pernambuco, com índice geral de 47,3%, quando o mínimo deveria ser de 70%. O ranking da plataforma mostra ainda que as cidades com maior índice de pessoas em isolamento social, apresentam uma porcentagem muito abaixo do desejado: Santa Filomena (52,4%), Ilha de Itamaracá (52%), Recife (51,3%).

A decisão do governo do estado, que visa fortalecer a adesão ao isolamento, consiste na ampliação das medidas de proteção, restringindo o trânsito de veículos, aumentando a fiscalização em estabelecimentos comerciais e reduzindo a circulação de pessoas nos municípios já citados. O aumento de pessoas nas ruas de Paulista/PE para fins não essenciais, bem como o crescimento do número de casos no município, tem deixado a cidade cada vez mais próxima a esta dura nova realidade.

“Toda a população precisa entender a gravidade do problema e o que deve ser feito para colaborar. O isolamento social é a única medida com efeito comprovado para a achatamento da curva de contágio. Precisamos diminuir as chances de mais pessoas serem contaminadas. Se isso não for possível, o governo municipal e estadual vão precisar tomar as mesmas medidas que já vemos sendo implementadas em outras cidades.”, disse Fábio Barros, presidente da Câmara dos Vereadores de Paulista/PE.

O principal objetivo da medida de isolamento social é impedir que várias pessoas fiquem doentes ao mesmo tempo, o que gera o colapso do sistema de saúde, situação já observada nos hospitais de Pernambuco. Segundo os números divulgados pela Secretaria de Saúde do estado, na última terça-feira (12), cerca de 95% dos leitos de UTI já estão ocupados, fazendo com que pacientes contaminados e que necessitam de tratamento intensivo, precisem esperar numa fila que tem chegado a mais de 200 pessoas.