Dia do gari alerta para a proteção de vida dos trabalhadores durante a pandemia

Última atualização:

Uma das profissões que precisa permanecer em ativa, mesmo durante a pandemia de covid-19, para garantir a limpeza da cidade e consequentemente a saúde da população, tem a importância reconhecida neste 16 de maio, o Dia do Gari. Responsáveis pela limpeza pública, através do varrimento de ruas, da coleta de resíduos e da limpeza de bocas de lobo, campinas e córregos, são trabalhadores essenciais para a manutenção dos municípios. Nas ruas todos os dias, precisam ter garantidas as condições para o trabalho seguro e minimizados os riscos de contaminação ao coronavírus.

Com mais pessoas dentro das casas em tempo integral durante a quarentena, que já se estende durante quase dois meses no município de Paulista/PE, a produção de lixo domiciliar teve um aumento considerável. Estima-se que a produção de resíduos sólidos, que antes era de 400 toneladas na cidade, chegou a ter um aumento de cerca de 80 toneladas (20%), conforme demonstra a previsão da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

A coleta do lixo hospitalar também é de responsabilidade dos garis e, com a crise sanitária superlotando as unidades de saúde dos municípios, a produção de resíduos desta área também tem aumentado. Pode ser calculada uma produção de 10 à 20 vezes maior do que a que era registrada antes da pandemia. Sem esquecer das estruturas que precisaram ser construídas para suprir a necessidade da população, como é o caso do hospital de campanha de Paulista/PE. O aumento da demanda e a exposição constante dos profissionais são fatores decisivos para o reforço do protocolo de segurança antes, durante e depois das atividades.

As medidas recomendadas pelos órgãos de proteção ao trabalhador estão relacionadas principalmente à higienização e o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). É de responsabilidade das empresas prover equipamentos de proteção coletivos e individuais (luvas, botas, óculos, máscaras faciais, etc); higienizar constantemente os ambientes de trabalho; desinfectar cabines dos veículos utilizados nas coletas; além de disponibilizar álcool em gel e espaços para higienização. Os trabalhadores devem ainda deixar as roupas utilizadas no trabalho na empresa, e não levar para casa ao final do expediente.

“As recomendações são rígidas, muitas delas nunca haviam sido seguidas antes pelos profissionais, nem tinham sido preocupação das empresas, mas todas são importantes. A gente precisa reconhecer a importância do trabalho dos garis. Em tempos de pandemia fica ainda mais explícita a necessidade fundamental da sanitização e higiene. O cuidado é uma das principais formas de demonstrar que a gente se importa. O poder público deve garantir que as medidas estão sendo seguidas e todos os moradores também devem colaborar ficando em casa”, disse Fábio Barros, presidente da Câmara de Vereadores de Paulista/PE.