Situação das creches em Paulista/PE: um retrato do descaso com a educação na primeira infância

Última atualização:

Nos últimos anos, a educação na primeira infância tem estado no centro das discussões sobre o ensino em todo o mundo. Os significativos avanços nos estudos que tratam da importância do estímulo às capacidades cognitivas nos primeiros anos como sendo a raiz determinante do desenvolvimento de habilidades ao longo da vida, tem impulsionado o debate e estimulado uma verdadeira transformação.

No Brasil, a histórica desigualdade social e a carência de recursos por parte dos municípios, unidades federativas responsáveis pela promoção do ensino básico, colocam a educação de nossas crianças em estado de alerta.

As creches, centros educacionais responsáveis pela educação pública na primeira infância, por sua vez, refletem o tamanho deste desafio. Precarizadas e, por muitas vezes, desprezadas pelo poder público, as creches apresentam graves limitações para se adequar às necessidades pedagógicas cada vez maiores de nossas crianças.

Em Paulista/PE este cenário não é diferente. Sensivelmente negligenciada pelo poder público ao longo dos anos, a educação pública voltada à primeira infância na cidade carece de maiores cuidados e profunda reestruturação. É o que afirma Fábio Barros, professor, biólogo, ambientalista e candidato a prefeito de Paulista/PE pelo Partido Democrático Trabalhista – PDT.

Em convenção partidária realizada no último dia 12 de setembro de 2020, ato responsável pela homologação de sua candidatura, Fábio aprofundou o debate sobre as creches em sua cidade: “Paulista tem hoje 25 mil crianças em idade de creche e, infelizmente, nós só temos 5 creches em funcionamento, que atendem um pouco mais de 700 crianças. Este número demonstra a incapacidade do governo atual, a falta de vontade política de transformar uma realidade a partir da educação”, declara.

O drama sofrido pelas mães solo em Paulista/PE também é lembrado por Fábio em sua fala. “Quantas mães que estão nos ouvindo neste momento, infelizmente não podem trabalhar porque o seu filho não tem o direito de ter uma creche?”, questiona. Segundo dados do IBGE, no Brasil, cerca de 40% dos lares são chefiados por mulheres, sem a presença paterna.

Este dado representa mais uma grave contradição da sociedade brasileira que perpetua a desigualdade e inviabiliza o desenvolvimento humano. Fábio Barros é um forte aliado da educação de sua cidade, sendo autor de leis municipais importantes, como a Lei da Prevenção da Violência nas escolas e a Lei da Publicidade Infantil, que proíbe a propaganda comercial voltada ao público infantil nas escolas do município.

Para disputar as eleições de 2020 e tentar ocupar o cargo de prefeito da cidade de Paulista/PE, Fábio Barros elaborou um denso Projeto Municipal de Desenvolvimento onde destaca uma área específica para tratar da educação municipal e apresentar suas ideias. No projeto, Fábio firma seu compromisso com a primeira infância e expõe a necessidade de modernização de toda a estrutura de ensino. Para ele, o uso das novas tecnologias é uma realidade que precisa ser aplicada de forma ampla nas escolas, por garantir a qualidade necessária e ser uma forma de elevar o nível das escolas municipais.

Os problemas e alternativas apresentados por Fábio são um diagnóstico preciso, um retrato do descaso com as creches em Paulista/PE e, logo, da educação na primeira infância como um todo. O desenvolvimento de uma sociedade parte da garantia de uma educação ampla, moderna, de qualidade e, hoje, já está claro que os cuidados com a primeira infância são essenciais neste processo.

O crescimento de Paulista/PE e de várias outras cidades, que são vítimas desta mesma postura descompromissada por parte de seus líderes, depende de mais investimentos às creches e um grande esforço para transformar o ensino na primeira infância. Nenhum futuro próspero será possível se não surgir através deste caminho.