Como está a saúde de Paulista/PE? Live faz balanço dos 50 dias de enfrentamento ao coronavírus no município

Última atualização:

Com o objetivo de informar a população de Paulista/PE sobre o enfrentamento ao coronavírus no município, o presidente da Câmara, Fábio Barros, conversou com a secretária de saúde, Fabiana Bernart, numa transmissão ao vivo no canal do Youtube. O debate ocorreu na noite do último sábado (9), com a mediação do jornalista Denis Araújo e a participação intensa dos paulistenses, que puderam interagir nos comentários e mandar dúvidas sobre o problema.

A live se estendeu por mais de duas horas, tempo em que os representantes do poder executivo e legislativo discutiram sobre a situação da cidade em meio à pandemia. Mesmo sendo oposição ao atual governo e pré-candidato a prefeito do município, Fábio, convidou a secretária para que pudessem dialogar a respeito de questões do interesse público dos cidadãos de Paulista/PE. Na ocasião, foi possível expor as reivindicações da população, ouvir os posicionamentos da administração, fazer pontos de crítica a algumas medidas e propor soluções para questões.

BALANÇO

De acordo com o boletim da Secretaria de Saúde do município, divulgado no dia do debate (9), Paulista/PE contabilizava 778 casos de pessoas contaminadas com o coronavírus e 51 óbitos pela doença. Os primeiros casos confirmados na cidade foram registrados no dia 3 de abril.

RECURSOS

A secretária foi questionada a respeito dos recursos gastos até o momento pelo município e a previsão de novos repasses e despesas. Os números relatados vêm de frentes diversas, sendo 667 mil reais já repassados pelo governo do estado e cerca de 1,5 milhões do governo federal, advinda como parcela extra do teto mensal destinado aos municípios. O dinheiro, de acordo com Fabiana, foi empregado para aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs), ambulâncias, materiais e medicamentos, além da contratação de profissionais.

Outros recursos, destinados pelo governo federal, emendas parlamentares e doações de empresas, por exemplo, ainda devem chegar. “Nós precisamos reforçar o nosso serviço de urgência, que é a Prontoclínica Torres Galvão, precisamos reforçar a compra de EPIs para os profissionais de saúde, que precisam estar protegidos para o enfrentamento, e uma série de outros equipamentos e insumos para o hospital de campanha”, completou Fabiana.

Fábio ressaltou a emenda parlamentar no valor de 400 mil conseguida com articulação junto ao deputado federal Túlio Gadelha, que foi destinado ao município e deve ser liberada pelo Ministério da Saúde. “O valor seria empregado para construção de ciclovias e ciclofaixas na cidade, mas, diante da pandemia e da necessidade de recursos, nós decidimos juntos que o dinheiro fosse destinado para ações de combate à covid-19”, explicou o presidente da Câmara.

Além disso, a destinação da verba pela Câmara dos Vereadores de Paulista, mais de 94 mil reais, empregadas, por decisão do executivo, para a compra de cerca de 1500 cestas básicas, em apoio a trabalhadores autônomos do município afetados pela crise. Seguindo ainda as ações de Fábio como legislador, ele traz o acompanhamento junto à prefeitura, na sugestão de medidas e proposição de leis, desde o início da pandemia, como a última, relacionada a transparência dos gastos, pedindo a criação do Portal da Transparência.

CRISE NA SAÚDE

Ambos comentaram sobre a crise da saúde que o país enfrenta e como as decisões do governo federal, mais precisamente do presidente, tem contribuído para intensificá-la. Fabiana, da posição de secretária da saúde, falou sobre as principais dificuldades da área, no colapso do sistema de saúde, onde não há respiradores para atender a demanda e os médicos precisam decidir quem deve ser priorizado seguindo um protocolo estabelecido. Outros problemas de déficit no mercado, como a escassez de equipamentos, contribuem para o encarecimento dos produtos.

Fábio questionou a secretária a respeito da estrutura de atendimento na rede pública municipal, especificamente sobre o recente fechamento de Unidades Básicas de Saúde (UBS). O retorno foi de de que as unidades sofreram déficit de profissionais, tanto pelo afastamento de profissionais possivelmente contaminados, quanto pela necessidade de corte na folha, o que contribuiu também para a restrição de atendimentos para urgência, pré-natal e vacinas.

Pergunta recorrente dos internautas durante a transmissão foi sobre a estrutura, a falta de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) e a quantidade de respiradores que a população de Paulista/PE pode contar nos casos graves de coronavírus. Fabiana respondeu que atualmente a cidade conta com apenas dois respiradores na Prontoclínica Torres Galvão, um no Serviço Médico de Urgência (Samu) e outros dois estarão disponíveis no hospital campanha no momento de abertura, sendo a maior carência do município.

Sobre os respiradores, analisando o cenário de necessidade do uso pelos pacientes, Fábio sugeriu medida para evitar a parada de funcionamento dos aparelhos diante de perda de energia. “Na Prontoclínica Torres Galvão, nós temos dois respiradores hoje, na falta de energia elétrica, nós temos que contar com a possibilidade de uso de baterias de duração de 30 minutos. Uma sugestão importante é que o governo alugue um gerador e posicione na policlínica porque na falta de energia ou acidente que pode acontecer, as pessoas possam ter o atendimento independente das baterias”, disse.

AÇÕES FUTURAS

A Câmara dos Vereadores do Paulista/PE têm continuado o papel de fiscalizar o poder executivo e desenvolver iniciativas em benefício da população. Dos 21 projetos de lei em votação na Casa Torres Galvão, 17 são de enfrentamento ao novo coronavírus. As ações envolvem diferentes agentes da sociedade, cobrando medidas e propondo procedimentos que buscam proteger os munícipes.

“É preciso que haja um grande esforço de todos aqueles que estão na tarefa política para enfrentar esse momento em todos os seus níveis, seja no nível da saúde, da discussão das políticas sociais, das decisões políticas de como lidar com o orçamento do município, que não é coisa fácil diante da situação que nós estamos vivendo”, disse Fábio.

O hospital de campanha de Paulista/PE foi inaugurado hoje, segunda-feira (10), para atender os pacientes, prioritariamente do município, contaminados pela doença. Os recursos que ainda serão arrecadados, de acordo com a secretaria, serão voltados para a aquisição de insumos hospitalares, EPIs, contratação profissional, que são as principais demandas da pauta no momento. A verba de auxílio do governo federal aos municípios deve atender nas frentes de saúde, assistência social e economia, com o intuito de minimizar os impactos da doença.

Fabiana e Fábio puderam prestar contas das atividades que vêm sendo desenvolvidas e enxergar perspectivas, ouvindo também a população, que esteve presente durante a transmissão. Na finalização, foi feito um apelo à população para que colaborem junto aos poderes com o objetivo de diminuir os números de contaminados. Ficar em casa é a principal medida e a única forma comprovada de eficácia para diminuir a curva de transmissão do vírus.

Para assistir ao debate na íntegra, é só acessar o link da transmissão no Youtube