Fábio participa de reunião do grupo de contingenciamento e propõe medidas de combate ao coronavírus

Fábio Barros propõe medidas de combate ao coronavírus em Paulista/PE
Última atualização:

Preocupado com o impacto da pandemia do coronavírus em Paulista, principalmente na vida das pessoas mais carentes do município, o presidente da Câmara de Vereadores do Paulista, Fábio Barros, participou, nesta terça-feira (24), da reunião do Grupo de Trabalho do Plano de Contingenciamento Municipal de Combate ao Coronavírus para reforçar as propostas que tinha apresentado ao prefeito Junior Matuto no último dia 18 deste mês.

Além de fazer diversos questionamentos sobre a atuação da Gestão Municipal no combate ao coronavírus e o cancelamento da vacinação contra a gripe, Fábio Barros, detalhou todas as 10 ações propostas para diminuir o impacto da pandemia no município.

“O Poder Legislativo está atento e não pode e nem vai se furtar do seu papel. Estamos propondo medidas para minimizar o impacto do coronavírus em nossa cidade e cobrando ações eficazes nesse sentido”, disse Fábio.

Entre as proposta do presidente da Casa de Torres Galvão estão a garantia de EPIs para os trabalhadores da limpeza urbana; entrega de cestas básicas às famílias carentes do Bolsa Família; retomar e garantir a vacinação da gripe para idosos e profissionais de saúde, além da contratação de carro-pipa para melhorar o abastecimento d’água na cidade e o socorro aos pequenos comerciantes e trabalhadores informações que estão proibidos de exercer suas atividades por conta da pandemia.

“Não estamos fazendo uma discussão político-partidária, de enfrentamento eleitoral. Estamos fazendo uma discussão de políticas públicas necessárias para o momento que estamos vivendo. Todos sabem que fazemos oposição à Gestão Municipal, mas, neste momento, queremos contribuir no combate ao coronavírus propondo e cobrando da prefeitura ações que minimizem o impacto dessa pandemia na vida de todos os paulistenses”, concluiu Fábio.

Conheça na integra as 10 ações propostas por Fábio Barros

1 – Envio de um comunicado à empresa que realiza a limpeza urbana da cidade, por meio de Decreto ou Documento Administrativo Público Municipal, solicitando que a mesma garanta aos trabalhadores Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para evitar possível contágio e disseminação do coronavírus, dando prioridade aos motoristas e garis que fazem a coleta do lixo, além de todos os profissionais que manuseiam resíduos sólidos do transbordo ao destino final, no aterro sanitário.

2 – Utilização do Cadastro Único e identificação das famílias em Paulista que se encontram em condições de vulnerabilidade social, com o objetivo de garantir cestas básicas e/ou outros benefícios sociais para minimizar o impacto da pandemia nessa parte da população cuja renda principal vem de trabalho informal.

3 – Garantir a recuperação das viaturas do Samu e manter o quantitativo de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em quantidade suficiente para toda a equipe que atua no resgate de pessoas em situação de urgência ou emergência.

4 – Identificar os pequenos comerciantes e trabalhadores informais do município para garantir cesta básica e outros benefícios sociais uma vez que os mesmos estão sem poder trabalhar por conta da pandemia do coronavírus.

5 – Posicionamento da prefeitura para garantir recursos estaduais e federais para o enfrentamento dos problemas que afetam diretamente a economia do município e estão previstos para durarem entre 60 ou 90 dias.

6 – Retomar, o quanto antes, a vacinação contra a gripe para idosos acima de 60 anos e profissionais da saúde. A imunização no município, por falta de planejamento, atingiu menos de 50% do público alvo. Neste caso, a Secretaria de Saúde deveria entrar em contato com os vários condomínios da cidade que possuam idosos acima de 60 anos, a exemplo do Park Jardins, Jardins da Roseira, Santos Dumont, Vila do Frio, Porto Antilhas, Parque Janga, Janga Príncipe, Conjunto Praia do Janga, Porto Antilhas, para registro de cadastro e vacinação no local.

Outra medida é a vacinação por drive thru, em que não é preciso sair do carro para receber a dose da vacina e pode ser implantada em vários pontos da cidade, como vários shopping, orla e Parque das Paineiras.

7 – As orientações sobre a pandemia do coronavírus devem ser feitas por sanitaristas, profissional habilitado e que impõe credibilidade a informação. Figuras políticas devem se ater as ações e decisões administrativas. Outra medida é a compra de kits de limpeza (água sanitária, sabão, detergente e álcool 70) para distribuição gratuita às famílias carentes do município, para ajudar na higienização, fator importante no processo de conter a pandemia.

8 – Estimular os empresários da indústria, comércio e serviço com empreendimentos instalados em Paulista para criação de um fórum de apoio e orientação às medidas de combate ao coronavírus na cidade a partir das experiências empresariais nas áreas de logística e gestão.

9 – Contratação de carros-pipa para melhorar o abastecimento d’água na cidade, um dos grandes problemas enfrentados pelo moradores de Paulista, principalmente as donas de casa.

10 – Utilização do efetivo da Guarda Municipal e Agentes de Trânsito, treinados e com EPIs, para reforçar das ações dos órgãos estaduais de segurança que visam impedir a aglomeração de pessoas nas ruas, comércios, bares e restaurantes, além de filas de recebimento de auxílio social e vacinação.